27 de setembro de 2021 19:23

‘Desacato à Justiça’, diz Mayra Pinheiro sobre pedido de afastamento de seu cargo pela CPI

Terra Brasil Notícias

A secretaria da Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, disse que não pretende deixar a pasta e continuará com suas atividades normalmente. O requerimento que autoriza a CPI da Pandemia a pedir judicialmente o afastamento da médica foi aprovado nesta terça-feira, no início dos trabalhos da comissão. Pinheiro criticou o pedido e acusou os senadores de desacato à justica. “A CPI não tem competência para solicitar afastamento de quem não cometeu nenhum crime”, rebateu.

No requerimento, o senador Randolfe Rodrigues afirma que há elementos suficientes para apontar participação “direta e inequívoca” na condução da pandemia. E alega que a Lei de Improbidade Administrativa prevê a possibilidade de afastamento de cargos públicos quando houver indícios de prática de infrações penais.

Segundo parlamentares, o pedido tem duas vias principais. Uma política, outra jurídica. O primeiro passo é encaminhar o documento ao Ministério da Saúde e cobrar providências por parte do ministro Marcelo Queiroga. Depois, enviar o pedido a um juiz federal, que vai avaliar conceder medida cautelar de afastamento temporário.

Receba Informações na Palma da Sua Mão

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on print
Print