16 de agosto de 2022 12:32

POLÍCIA CIVIL ELUCIDA FALSA “SAIDINHA DE BANCO” E REPONSABILIZA HOMEM POR FALSA COMUNICAÇÃO DE CRIME

No dia 16 de novembro de 2021, um homem compareceu à Delegacia de Polícia de Água Clara e narrou que foi assaltado, no dia anterior, quando estava saindo do Banco Bradesco.

Segundo esse homem, após ter sacado R$ 300,00, foi abordado por quatro pessoas desconhecidas, que lhe deram voz de assalto, oportunidade na qual o agrediram e subtraíram o seu dinheiro e celular.

Segundo a suposta vítima, um dos homens estava munido de uma arma de fogo e relatou, de maneiro informal, que esse dinheiro iria fazer muita falta, pois ele ajuda seus parentes na Bahia.

Inicialmente, a equipe desconfiou da versão desse homem, haja vista que ele só procurou a polícia no dia seguinte aos fatos, bem como relatou ter feito um trajeto que não coincidia com o destino que ele informou que iria tomar.
De posse dessas informações, a equipe de investigação imediatamente passou a realizar diligências para obter imagens de câmera de vigilância nos arredores, sendo que no horário em que ele disse que o crime ocorreu, não houve registro dos fatos.

A equipe, então, procurou a suposta vítima no endereço informado na ocorrência e descobriu que o homem não morava lá, sendo falsa essa informação.

Após diligências, descobriu-se que a suposta vítima estava, na verdade, num bar, completamente embriagado, quando se desentendeu com algumas pessoas do estabelecimento e foi retirado de lá a força.

Testemunhas foram ouvidas e negaram qualquer situação de roubo, mas apenas uma confusão que a suposta vítima causou, sendo, inclusive, informado que tal pessoa era contumaz em beber e arrumar problemas.

Além disso, descobriu-se que a suposta vítima teve esse desentendimento por volta das 19 horas e procurou a Polícia Militar por volta da 1 hora do outro dia.

Segundo os policiais militares, esse homem estava completamente embriagado e não soube informar o que tinha acontecido, dando versões contraditórias, chegando a ofender os policiais militares.

A equipe de investigação suspeita que esse homem tenha gastado o dinheiro e perdido o celular, em razão do estado de embriaguez, e inventou o roubo para registrar a ocorrência e justificar aos familiares que não iria enviar dinheiro.
A suposta vítima irá responder pelo delito de falsa comunicação de crime.

Receba Informações na Palma da Sua Mão

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on print
Print