20 de agosto de 2022 01:21

Crianças que tenham entre 5 e 11 anos e que convivam com familiar com alto risco para evolução grave de Covid-19, já podem se imunizar

Devido a baixa adesão à vacinação do público de 5 a 11 anos de idade com deficiência permanente ou comorbidades, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) decidiu ampliar os grupos prioritários e passa a atender crianças (de 5 a 11 anos) que convivam com familiar que tenha alto risco de desenvolver quadro grave de Covid-19.

A vacinação será na Clínica da Criança das 8h às 16h30 e, para se imunizar, a criança deve estar acompanhada dos pais ou responsável legal portando documento oficial com foto (do responsável e da criança) e um laudo médico, receita ou outra forma de comprovação que identifique qual comorbidade o familiar (que vive no mesmo domicílio) tem.

LISTA DE DEFICIÊNCIAS E COMORBIDADES

Abaixo, veja a lista de comorbidades consideradas de alto risco para o desenvolvimento de quadros graves da doença. O quadro vale tanto para familiares, quanto para crianças com comorbidade ou deficiência permanente.

*QUADRO*

CONTINUIDADE PARA CRIANÇAS COM COMORBIDADE OU DEFICIÊNCIA

Para se imunizar, a criança deve estar acompanhada dos pais ou responsável legal para que manifestem sua concordância com a vacinação. Em caso de ausência desses (pais ou responsável legal), a vacinação da criança deve ser autorizada (pelos pais ou responsável legal) por meio de um termo de assentimento que pode ser ACESSADO AQUI.

APÓS A VACINAÇÃO

Após a vacinação, os profissionais de saúde solicitarão para que a criança permaneça no local em observação por cerca de 20 minutos, assim como é orientado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e Ministério da Saúde.

Visualização da imagem

Além disso, o acompanhante da criança será informado das principais reações normais da vacina (que podem ser isoladas ou mais de uma), que são: dor, inchado e vermelhidão no local da aplicação, febre, fadiga, dor de cabeça, calafrios, mialgia (dor muscular) e artralgia (dor nas articulações). E, em caso de a criança apresentar dor repentina no peito, falta de ar ou palpitações após a vacina, deve ser levada ao médico.

IDENTIFICAÇÃO DA VACINA

A vacina para crianças é identificada por um frasco na cor laranja que contém uma dose de 0,2ml produzida pelo laboratório Pfizer que é a recomendada pelo Ministério da Saúde para atender à imunização da faixa etária.

SERVIÇO

A Clínica da Criança fica localizada à Rua Egídio Thomé com a Rua Etelvino Custódio de Queiroz.

Receba Informações na Palma da Sua Mão

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on print
Print