16 de agosto de 2022 11:20

Escola “Professora Maria Dauria Silva Oliveira” bate recorde na produção do Projeto Horta na Escola

Por – Ygor Andrade – Assessor de Comunicação

Em pleno período de férias escolares, a Escola “Professora Maria Dauria Silva Oliveira” continua colhendo (literalmente) os frutos de um trabalho maravilhoso realizado em conjunto por professores, alunos e equipe técnica da Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Turismo – SAMAT.

Visualização da imagem

“Desde a semana passada, colhemos mais de 12kg de pimentas, além de muitos outros itens como berinjela, quiabo, abóboras e até caju. Estes são os frutos devolvidos pela terra em retribuição por todo o carinho e dedicação de nossos alunos e profissionais da Educação e Agricultura”, informou a diretora Luciene dos Santos.

Visualização da imagem

A vistosa produção escolar é resultado do projeto Horta na Escola, implantado no ano passado através de uma parceria entre as secretarias municipais de Educação e Agricultura. Grande parte desta produção é utilizada para reforçar a merenda escolar, mas também é ofertada aos moradores do bairro Jupiá – onde a escola está localizada. Itens menos indicado para a merenda, como a pimenta, por exemplo, são transformados em conservas bastante apreciadas por todos.

Visualização da imagem

“Este projeto é simplesmente maravilhoso e mobiliza os nossos alunos que trabalham com muito prazer no plantio, manejo e colheita dos produtos. Estamos valorizando a produção rural e utilizando o ambiente escolar para disseminar algumas técnicas de preparo do solo e outros cuidados indispensáveis para que os alimentos possam crescer com qualidade e o sabor inigualável da produção orgânica”, pontuou a Secretária Municipal de Educação, Silvânia Cintra. A diretora Luciene também relembrou a importância da escola na valorização das origens e valores fundamentais dos alunos para promover uma sociedade mais próspera e ligada às próprias raízes:

Visualização da imagem

“Não podemos nos esquecer que a ‘Maria Dauria’ é uma escola rural. Portanto, nós, enquanto profissionais da Educação, precisamos valorizar, promover e incentivar quaisquer projetos que reforcem a identidade de nossos alunos, trazendo para dentro da escola, os costumes e hábitos da comunidade onde os mesmos estão inseridos. Isso é parte fundamental da missão que recebemos do prefeito Paulo Boaventura e da nossa secretária Silvânia, ou seja, promover a valorização do aluno do campo e suas especificidades”, finalizou a diretora.

 

Receba Informações na Palma da Sua Mão

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on print
Print