23 de julho de 2024 01:26

Gestores de todas as unidades de ensino de Três Lagoas são orientados e tranquilizados pelas forças policiais sobre as ameaças às escolas

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC), Coordenadoria Geral de Educação (CRE 12), Polícia Militar, Civil, Federal, Bombeiros, juntamente da Câmara Municipal, promoveram na manhã desta sexta-feira (14) uma reunião com os diretores de Unidades Escolares Municipais, Estaduais e Particulares, inclusive, Faculdades e Universidades, de como ter ações assertivas em relação às ameaças às instituições de ensino de Três Lagoas e como as forças de segurança estão agindo sobre essa questão.

Em sua fala aos gestores escolares, a secretária Municipal de Educação e Cultura, Angela Brito, reforçou a busca das partes envolvidas pela paz nas escolas. “As escolas são e estão seguras, pois há monitoramento por câmeras, rondas polícias, investigações dessas ameaças e apoio dos diretores e funcionários. Estamos empenhados em pacificar, mas precisamos de uma tríade da família, escola e segurança, pois somente assim será possível bem-estar nesses momentos em que não há riscos reais, mas há pânico instaurado. Precisamos dar as mãos para permitir a cultura de paz.”

Cassiano Maia, vereador e presidente da Câmara Municipal Legislativa, destacou que o melhor remédio é levar a segurança efetiva, que já existe, e a sensação de segurança dentro das escolas e, nesse sentido, os diretores são fundamentais para orientar, atender e tranquilizar a comunidade escolar.


Marizeth Baze, coordenadora do CRE 12, destacou a importância de os pais observarem o comportamento de seus filhos, olhar o que estão vendo nas redes sociais e o que estão levando e trazendo em suas mochilas escolares. “É de suma importância a ação efetiva dos pais em acompanhar e monitorar seus filhos.”

Na oportunidade, foram apresentados pela Delegacia Regional todos os delegados dos Distritos Polícias de Três Lagoas na intenção de aproximar ainda mais a comunidade escolar das respectivas delegacias, para que o contato seja mais rápido e efetivo entre as partes.

Umas das garantias dadas pelas forças de segurança presentes é que todas as ameaças dentro e fora das redes sociais já foram investigadas e 100% delas se mostraram apenas como “brincadeiras de mal gosto” (SIC) por parte de adolescente entre 12 e 15 anos de idade que foram responsabilizados. Outras denúncias e fatos que vierem a ser relatados pelos diretores de escolas ou detectados pela própria inteligência policial serão investigados e corrigidos.


Uma das principais orientações dada na reunião é que os diretores sejam os propagadores dessa segurança efetiva dada pelas forças policiais, pois o “pânico gera pânico” e esses agentes que são o ponto de referência dentro da comunidade escolar, são peças-chaves para que essa sensação de medo não se espalhe e gere ainda mais pânico em pais, alunos e servidores.

Dentre as ações citadas pelo Comando do 2º Batalhão de Polícia Militar (2º BPM), além das investigações e contato direto com as escolas, é a ampliação das rondas escolares que já ocorrem diariamente em dias comuns e nesta semana passou a contar com maior efetivo, ampliando ainda mais a segurança dentro e fora das unidades escolares. Além disso, há policiais à paisana nas unidades de ensino, acompanhamento por viaturas de ônibus das linhas de transporte escolar e haverá a implantação gradativa de botões de pânico.

Outro ponto destacado na reunião é que os trabalhos polícias não estão sendo trazidos a público exatamente por uma inteligência, pois isso pode atrapalhar as investigações e dificultar a identificação dos autores de ameaças e possível ataques. No entanto, hoje, não há nenhuma linha que afirme haver riscos à segurança das escolas.

Novas reuniões serão agendadas entres os delegados de polícias de cada Distrito Policial e as escolas abrangidas pelas suas áreas de atuação no sentido de ampliar a segurança e agir de maneira preventivas os eventos que venham a ser denunciados ou detectados pelos diretores e trabalhadores das escolas, bem como pela polícia.


Também estiveram presentes na reunião o secretário municipal de Governo e Políticas Públicas, Daynler Leonel e a secretário municipal de Assistência Social, Vera Helena Arsioli.

Receba Informações na Palma da Sua Mão

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Facebook
WhatsApp
Telegram
Twitter
Email
Print