19 de julho de 2024 09:02

VÍDEO: PEGA FOGO! Juiz baiano explica veto a “héteros” em estágio e diz que corregedor do TJ é “gay não assumido que teve caso com seu marido”

Foto: Reprodução.

Terra Brasil Notícias

O juiz Mário Soares Caymmi Gomes, da 12ª Vara das Relações de Consumo em Salvador, comentou nesta sexta-feira (5), em entrevista ao jornalista Luís Ganem, o veto que fez à contratação de estagiários héteros no seu gabinete.

O edital de anúncio da vaga de estágio no gabinete do magistrado elencava quais perfis de pessoas teriam “prioridade” na seleção: pessoas trans e não-binárias e de preferência de cor preta. Pessoas “declaradamente gays e lésbicas”, bem como “pretas”, também estariam em vantagem.

Além disso, de acordo com publicação do Política Livre, o edital comunicatva que “não haverá em nenhuma hipótese, de pessoas cisgênera heterossexuais”.

A iniciativa do juiz, no entanto, foi vetada pelo desembargador José Rocha Rotondano, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Ao falar sobre o veto, Mário Gomes afirmou que o corregedor é “gay não assumido”

“O que me causou maior incômodo é que essa determinação tenha vindo de um corregedor que é gay, ainda que ele não se assuma. Isso não é fofoca. Tem a ver com o caso. Sei que ele é gay, pois ele teve caso com meu marido, antes dele me conhecer, ele foi casado com um rapaz que era vereador de Mata de São João”, afirmou o magistrado.

Créditos: BLOG DO BG.

Receba Informações na Palma da Sua Mão

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Facebook
WhatsApp
Telegram
Twitter
Email
Print