23 de julho de 2024 02:27

GSI abre sindicância para apurar agressão a jornalistas

Terra Brasil Notícias

Ton Molina/Fotoarena/Estadão Conteúdo – 30.mai.2023

Episódio aconteceu na terça-feira (30) durante a visita do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ao Brasil

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) informou nesta quarta-feira (31) que abriu sindicância para apurar agressão a jornalistas, o que classificou de “incidente”, durante a reunião de presidentes da América do Sul.

Na ocasião, profissionais da imprensa foram contidos pelos seguranças do GSI com empurrões, inclusive com socos.

Em nota oficial, o GSI afirma que “lamenta o episódio e se solidariza” com quem foi agredido.

Além de homens do GSI, seguranças do presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, também atuavam no grupo responsável pela proteção das autoridades. Em vídeo gravado por jornalistas no momento da agressão, há destaque para um funcionário do GSI, que tem o rosto apontado como um dos culpados pela agressão. Auxiliares do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmaram à CNNque o funcionário foi identificado e que “ainda não foi demitido”.

O episódio abriu uma série de críticas no Planalto sobre a falta de planejamento e preparo da equipe de segurança no tratamento com jornalistas.

O GSI cuida da segurança aproximada e afastada do presidente da República. Ou seja, os militares do gabinete protegem o lugar e eventos onde Lula esteja. Na atual configuração, uma secretaria a parte, fora do GSI, cuida da segurança direta do presidente.

CNN Brasil

Receba Informações na Palma da Sua Mão

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Facebook
WhatsApp
Telegram
Twitter
Email
Print