19 de julho de 2024 07:40

Sul e Sudeste do Brasil devem se preparar para frio e inundações com a chegada do El Niño

Foto: Getty Imagens.

Terra Brasil Notícias

O inverno brasileiro começou no dia 21 de junho e, com ele, chegou também o fenômeno El Niño trazendo um período de chuvas e grande mudança de temperatura para as regiões Sul e Sudeste.

De acordo com as previsões do Climatempo, em 2023, o El Niño afetará as temperaturas em todo o país, deixando a “atmosfera mais quente no Brasil”. No entanto, o primeiro período do inverno (julho e agosto) será marcado por ondas de frio, principalmente na região Sul.

Já a temporada inesperada de chuvas terá reflexos no Sul do país, com pancadas de chuva nos dias 21 e 22 de junho (quarta e quinta-feira). No entanto, a região Norte do país tem previsão de tempo seco.

Em junho, o país já foi afetado pela passagem do ciclone extratropical, que também continuará trazendo tempo seco e frio nos próximos dias. Outra previsão para os próximos meses é de geada no Sul do Brasil, na Serra da Mantiqueira e na região sul do estado de São Paulo.

O que é o El Niño?

Para explicar as influências do evento climático, é importante explicar a origem dele. O El Niño é um fenômeno natural que provoca mudanças climáticas globais através do aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico na região equatorial. Ele afeta a umidade e as temperaturas de diversos países do mundo.

O evento climático é registrado em intervalos irregulares de cinco a sete anos. A sua permanência e a sua influência podem ser de até um ano e meio.

É comum que o fenômeno provoque chuva e seca em diferentes regiões do Brasil, no caso, Sul e Sudeste recebem mais chuvas e Norte e Nordeste são marcados pelo tempo seco durante o El Niño.

Em 2023, a previsão se mantém em relação aos efeitos do fenômeno climático. Já em setembro, mês final do inverno, as temperaturas tendem a subir, trazendo ondas de calor ao estado de São Paulo.

Créditos: Escola e Educação.

 

 

Receba Informações na Palma da Sua Mão

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Facebook
WhatsApp
Telegram
Twitter
Email
Print